27.2.08
















Pode preparar o seu próprio perfume, colocando um quarto de litro de álcool num frasco onde, previamente, colocou pétalas frescas de rosas ou de cravo. Deixe-o bem fechado durante uns tempos e depois só tem de coá-lo para obter um líquido perfumado.

Redacção

Carnaval da victória é o porco mais bonito do mundo. Meu pai que lhe trouxe no sétimo andar onde a comissão de moradores é reaccionária porque não quer porcos no prédio e o camarada Faustino tem kandonga de dendém e faz kaporroto a cem kwanzas cada búlgaro. Primeiro o nome dele era só carnaval. Depois que a gente ganhou a vitória contra o inimigo o nome ficou carnaval da vitória. O inimigo é um fiscal fantoche ladrão de porcos que lhe denunciámos no prédio onde ele ficou na vergonha. Carnaval da vitória é o porco mais bom do mundo porque quando veio na nossa escola a camarada professora deu borla.
O meu pai é um reaccionário porque não gosta de peixe frito do povo e ralha com minha mãe. Ele é que é um burguês pequeno mas diz que carnaval da vitória é um burguês. Por isso lhe quer matar só por causa de comer a carne. Carnaval da vitória é revolucionário porque quando meu pai bateu em mim e no meu irmão Zeca ele lhe quis morder. Nós não vamos deixar matar carnaval da vitória porque a luta continua e o responsável da comissão de moradores não sabe as palavras de ordem que os pioneiros é que lhe ensinam. E a camarada professora é muito boa porque deixa fazer redacções que a gente quer e até trouxe na escola o primo dela Filipe que veio tocar viola dentro da nossa sala.

Ruca Diogo


Quem me dera ser onda, excerto, Manuel Rui

24.2.08

A Cantora Careca

Um espectáculo do TEUC que se integra no programa de comemoração dos seus setenta anos de actividade regular.
O teatro do absurdo de Eugéne Ionesco e a incomunicabilidade numa experiência imaginativa e poética.

De 26 de Fevereiro a 1 de Março
no Teatro de Bolso do TEUC, edifício da AAC

23.2.08

No tempo em que eu ainda trepava às árvores — há muitos, muitos anos, há dezenas de anos atrás, media apenas pouco mais de um metro, calçava o número vinte e oito e era tão leve que podia voar — não, não estou a mentir, naquele tempo eu podia de facto voar — ou pelo menos, quase, ou, melhor dizendo: naquela altura teria realmente conseguido voar, se de facto o tivesse querido fazer e se verdadeiramente o tivesse tentado.

A História do Senhor Sommer, excerto, Patrick Süskind
tradução de Maria Castro Dias

21.2.08

Papel

É um suporte de escrita, sob a forma de folha, obtido a partir de pastas de fibras vegetais, previamente enformadas, escorridas e secas, às quais se podem acrescentar colas, corantes e químicos auxiliares.

Reciclar papel em casa.
Corte pedaços de papel à mão. Para que a água penetre bem, não deve fazê-lo com uma tesoura.
Deixe os pedaços em água durante duas horas e depois triture tudo com uma varinha mágica.
Deite esta pasta numa tina e acrescente, se desejar, outros materiais como; pétalas de flor, pedaços de madeira, confetis, fios de algodão, etc.
Coloque esta pasta numa rede, espalhando bem e deixe drenar a água e depois secar











um pensamento feliz e a promessa de uma cidade diferente
www.amigosdacultura2008.blogspot.com

19.2.08

(...) as palavras se sujam de nós na viagem (...)

Manoel de Barros

17.2.08

IP3, fevereiro.
Acácias floridas ao longo da estrada. Amarelo forte.
Uma espécie nefasta que é um delírio para os sentidos.

Por favor, não cortem as acácias mimosas!
Olhar a beleza
e não a ver
traz pobreza.

As penas vermelhas são o orgulho da floresta
as folhas novas são o orgulho da palmeira
e a brancura das flores é o orgulho do verde.

(...)
O arco-íris é o orgulho do céu.


Yoruba, Oráculo de Ifa
excerto de Versões in Ondula Savana Branca, 1982
de Ruy Duarte de Carvalho

14.2.08

EXDesign

Depois de cancelada em 2007, a Experimenta Design regressa com mais força. Em Setembro deste ano acontece em Amesterdão (pela primeira vez fora de portas) e em 2009 está de volta a Lisboa. Boas noticias para os amantes do design. E para mim, que decidi que a esta edição não falto. JF

11.2.08

Começar a Acabar

Aconteceu em Coimbra, no Teatro Académico de Gil Vicente.
Samuel Beckett, o desconcerto do mundo e o reduto na palavra. O actor João Lagarto numa composição emocionante.
Ser actor é uma missão de alto risco.