14.8.08

A Tica decidiu, determinada, acordar-me todas as manhãs, pontualmente, ás nove horas. Uma pata insistente no rosto, uma vez, duas, três e lá me levanto. Não é fome, porque ainda tem comida. Uns mimos, umas brincadeiras e, com toda a sua lata de gata, vai dormir o resto da manhã, na minha cama. Ás vezes, rendo-me e sigo o seu improdutivo conselho e lá vou... até ao meio dia. O ócio em deprimente contagem decrescente.

3 comentários:

O QUATORZE disse...

Boa tarde

Continue a escrever, simples e simplesmente, algo que faz bem não se deve desperdiçar.
Acorde, passeie um pouco, comece por ir a pé até á portagem, lá toma um café, apanha um autocarro para o Dolce e visita o Gira, a seguir vai ao Mayfloer, depois anda a pé e vai para á Praça da Republica bebe uma água e vai ao botânico reflectir sobre o que viu e escreva com a sua sensibilidade que lhe é característica o seu dia diferente.
Não leva a mal mas gostaria de ler mais sobre o que sente.

Comprimentos

Luis

ara disse...

Obrigada Luís, por ter passado por este sítio. Deve ter reparado que o seu administrador é uma simples caneta...

Anónimo disse...

Já dizia o olímpico lançador do peso português; de manhã, só na caminha.